logo Troca linha TROCA - Plataforma por um comércio internacional justo

Conferência em Coimbra (30/9)

Conferência em Coimbra (30/9)

Conferência em Coimbra (30/9)

O tratado transatlântico e o seu impacto na sociedade portuguesa


ORADORES:

Irina Castro (Ecóloga, Investigadora)
Nuno Teles (Economista, Investigador)
Sérgio Pedro (Jurista)

Já imaginou se os padrões de segurança alimentar europeus passassem a permitir a entrada de alimentos trangénicos na prateleira da mercearia onde faz as suas compras? E se os padrões de segurança ambiental descessem, permitindo maiores emissões de gases nocivos para a atmosfera do local onde vive a sua família? Ou se, por norma, muitos dos serviços que hoje ainda são públicos, como a saúde, passassem a ser privatizados?
Sobretudo, porque é que questões tão importantes para a sua vida quotidiana não estão a ser debatidas de forma alargada e objecto de reflexão colectiva?
A aprovação do Tratado Transatlântico (TTIP) resultará na criação de um paradigma de comércio internacional assente nos pilares da corporatocracia, e implicará grandes mudanças na vida dos cidadãos ao nível económico, social, ambiental e político. Contudo, observa-se que os meios de comunicação social têm recorrido a uma perspectiva de análise restrita do Tratado, veiculando de forma exclusiva o ponto de vista do sector empresarial, esquecendo-se, ou, fazendo por esquecer por completo, todos os outros elementos e factores que confluem nesta proposta.

É premente o debate e a construção de uma estratégia coerente que, seguindo diversas vertentes, represente uma tomada de posição da sociedade civil. Assim, esta conversa tem o intento de desconstruir o TTIP, congregando mentes e vontades num círculo de debate e planeamento de acções que possam contribuir para a construção de alternativas. Verificando-se a existência de uma coordenação civil europeia e de uma Plataforma Nacional contra o TTIP, Coimbra não poderá ficar fora deste debate.

Lembramos que a história de resistência contra este tipo de propostas já é longa , e de sucesso, pelo que o processo de divulgação e consciencialização deste tema, apesar de ainda apresentar uma expressão diminuta, tem vindo a crescer de forma considerável.