logo Troca linha TROCA - Plataforma por um comércio internacional justo

Principais problemas para o Brasil

Principais problemas para o Brasil

Principais problemas para o Brasil

A Rede Brasileira pela Integração dos Povos (REBRIP) publicou um relatório intitulado “O Acordo Mercosul-UE e seus principais problemas para o Brasil”. A quem tiver tempo e disponibilidade para o fazer, recomendamos vivamente a leitura do relatório.

O relatório aborda vários problemas deste acordo comercial, dando mais ênfase ao seu papel no acentuar de assimetrias que comprometem o desenvolvimento da América do Sul:

«Do ponto de vista de uma estratégia e de políticas de desenvolvimento nacional, isso significa que fica reservado aos países do Mercosul a tarefa de produtores de primários, agrícolas, minerais e energéticos, e aos países da União Europeia a produção de produtos manufaturados e a prestação de serviços de mais alto valor agregado. Especialmente do ponto de vista ambiental, mas também social e econômico, o papel reservado aos países do Mercosul tem enorme impacto, acelerando a destruição ambiental, e limitando as possibilidades de melhorias sociais e econômicas, uma vez que esses setores de produção primária são pouco inclusivos e muito concentrados do ponto de vista do capital necessário para tocar o processo de produção, além de evidentemente concentradores de renda e riqueza, e por tabela, de poder político no interior dos países da região.»

Embora o acordo UE-Mercosul vá ser muito prejudicial para os europeus por várias razões aqui listadas (saúde pública, sector agrícola, etc.), para quem tem uma perspectiva universalista o impacto perverso que este acordo terá no desenvolvimento da América do Sul (e no seu património natural) é uma razão acrescida para o rejeitar. Este acordo poderá beneficiar as empresas multinacionais, mas prejudica as populações de ambos os lados do Atlântico.