logo Troca linha TROCA - Plataforma por um comércio internacional justo

Reviravolta alemã

Reviravolta alemã

Reviravolta alemã

O min. alemão dos Negócios Estrangeiros, Sigmar Gabriel entra em rota de colisão com o seu próprio partido sobre o CETA, ao apelar ao Bundestag para aprovar o acordo, apesar do ISDS: “Se o resto da Europa quer este acordo, então a Alemanha também terá de o aprovar. Não há alternativa”, disse Gabriel em Berlim a 27/11. Ao fazer isto, o leader do SPD arrisca-se a entrar em sério conflito com a ala esquerda do seu partido. Numa recente convenção dos sociais-democratas, estes concordaram em rejeitar o ISDS (…) mas o apelo de Gabriel aos membros do parlamento alemão vai no sentido de acentuar os benefícios do comércio-livre (?). Gabriel argumentou que sem o CETA ou o TTIP, a Europa ficará à mercê dos mercados asiáticos em crescimento :” Se os europeus perderem,será uma grande catástrofe para a Alemanha” e centenas de milhar de empregos na indústria estarão em risco (…)” Se errarmos neste ponto, os nossos filhos vão amaldiçoar-nos”.
Ainda há umas semanas atrás, Gabriel havia apoiado plenamente a posição do seu partido sobre o ISDS. Tanto no CETA como no TTIP, ele expressou a sua oposição ao ISDS. A sua preocupação era a de que os investidores poderiam usar o mecanismo para influenciar os sistemas judicial e legislativo na Alemanha. O min. alemão foi mesmo ao ponto de ligar o apoio alemão ao tratado à retirada do ISDS. Na altura declarou que, na sua forma actual, o ISDS não poderá ser aprovado pela Alemanha. Mas num encontro recente com a Comissária do Comércio Cecilia Malmstrom, o social-democrata recuou: ” Não será possível retirar o ISDS do CETA. Nós actuamos num ambiente europeu e devemos ouvir as opiniões dos outros países” (…). Prometeu que, nos próximos meses as coisas serão mudadas e melhoradas. Acrescentou ainda: ” O CETA é fundamentalmente um bom acordo (…) e o ISDS é um processo fraco”, mas as preocupações alemãs não são partilhadas com quaisquer outros governos europeus, assegurou o social-democrata.
Há uma semana, uma coligação de 15 ONG publicou um relatório intitulado “Negociando o fim da democracia”. Os autores escreveram que o Canadá já foi processado 34 vezes através das normas do NAFTA – pelo menos uma vez por ano desde 1996.
Comentário: Há quem afirme que Gabriel tentou primeiro acenar com as cenouras, mas agora está a revelar a sua verdadeira face.

A Alemanha deve aprovar o CETA: Sigmar Gabriel
(EurActiv.com, Daria Sarmadi, 28/11/2014)
Tradução e comentário de José Oliveira