logo Troca linha TROCA - Plataforma por um comércio internacional justo

Davos – bailando com os vampiros

Davos – bailando com os vampiros

Davos – bailando com os vampiros

Lá começou hoje pela 50-ésima vez o Fórum Económico Mundial em Davos – o “Baile dos Vampiros” como o sociólogo suíço Jean Ziegler o denomina – onde os CEOs das multinacionais e gigantes “abutres”, como a operadora de activos e gestão de riscos Blackrock, se encontram com os políticos dos governos pressurosos em abrirem as portas a negócios chorudos. Isabel dos Santos, afinal, não vai lá estar, mas não faltará gente que conhece bem e aplica, sempre que possível, idênticos estratagemas.

Há quem defenda que, especialmente numa época em que o multilateralismo está periclitante, o Fórum é importante para juntar actores que não têm outra ocasião de trocar ideias; acrescenta-se ainda, que o Fórum se abriu à sociedade civil, pertencendo, este ano, um terço dos 3.000 participantes a organizações como a Oxfam e Greenpeace. O lema deste ano: Responsabilidade e Sustentabilidade.

Pois sim, se isso der para aumentar os dividendos… Do que não há dúvidas, é de que os resultados para um mundo menos desigual e predador têm sido nulos. Como habitualmente, a organização não governamental britânica Oxfam publicou o seu relatório pouco antes do início do Forúm – a desigualdade voltou a aumentar no ano agora findo, 1% detém 45% da riqueza, para os 99% ficam os restantes 55%. O sistema é enviesado e enquanto as regras não mudarem, bem podem falar.

Em contraste com os helicópteros dos magnatas, mais de 500 activistas pelo clima marcham 40 quilómetros até Davos pelo seu próprio pé. Entretanto as autoridades suíças proibiram os activistas de percorrerem a última etapa até Davos, com a justificação de que a estrada cantonal também serve de via de emergência neste trecho. O que não os impedirá de tentarem.

Também do lado de fora estarão activistas da campanha europeia stopisds, que pretendem entregar a petição, com as subscrições recolhidas, contra a justiça paralela privada que permite às multinacionais processarem os governos. 700.000 cidadãos europeus já se juntaram à iniciativa, que está prestes a terminar. Ainda está a tempo de subscrever aqui.

Trump abriu hoje o evento, pespegando os “great results” do seu governo; no outro extremo, Greta lá está e, caso consiga dominar o desespero, lá puxará mais uma vez as orelhas aos poderosos.

Os quais, se realmente quisessem dar um passo para uma ordem económica mais justa, em vez de floreadas declarações e caros banquetes, bastaria que, respectivamente, adoptassem/se submetessem a uma política fiscal menos brutalmente injusta.

https://aventar.eu/2020/01/21/davos-bailando-com-os-vampiros/ – 21/01/2020,