logo Troca linha TROCA - Plataforma por um comércio internacional justo

Obama, preocupado com as negociações do TTIP , vai discutir com Merkel

Obama, preocupado com as negociações do TTIP , vai discutir com Merkel

Obama, preocupado com as negociações do TTIP , vai discutir com Merkel

Obama, preocupado com as negociações do TTIP , vai discutir com Merkel
Shawn Donnan, citado por Cecile Toubeau, T&E,10/02/2015,

tradução de José Oliveira

O presidente Obama deverá expressar as suas preocupações a A. Merkel aquando da visita a Washington da Chanceler, a respeito do andamento das negociações do TTIP. Na sequência de declarações de Cecilia Malmström, a nova comissária do comércio, ambos os lados reivindicam um “novo arranque” para as conversações do TTIP que têm vindo a arrastar-se desde o início em 2013. Mas um representante americano confidenciou ao Financial Times o seu desapontamento sobre os progressos realizados na última ronda formal e decidiu pressionar Merkel no seu próximo encontro, bem como em outros pelas capitais europeias.

A frustração foi parcialmente evidente em Bruxelas na semana passada. Dan Mullaney, o leader da equipa negocial americana, declarou aos jornalistas que, “embora construtivas, as negociações têm de ir mais longe e realizar progressos concretos se se quer tornar real o referido novo arranque.”

Os EUA têm pressionado ultimamente a UE para fazer cedências em tarifas aduaneiras. Muitos encaram isto como a parte fácil das negociações, em comparação com a questão mais complexa das barreiras regulatórias….

No ano passado os EUA propuseram eliminar tarifas  em 88% dos bens transacionados, o que é significativamente menos que os 96% avançados pela UE. Daí para cá os agentes americanos têm tentado melhorar a sua oferta, exigindo maiores contrapartidas à UE.

A liberalização dos serviços é outro pomo de discórdia para Washington, uma vez que a UE se recusa a oferecer um pacote semelhante ao já negociado com o Canadá num tratado recentemente concluído. A decisão de levantar a questão com Merkel não reflete nenhum conflito entre a Chanceler e Obama sobre o TTIP, disse um agente americano.

Washington permanece convencido que ela apoia as conversações transatlânticas, apesar do cepticismo de muitos alemães. As preocupações focaram-se mais …na Comissão Europeia no sentido de saber se os funcionários de Bruxelas iam ao encontro do desejo dos leaders de mais rápidos progressos. David Cameron, no ano passado pediu que as negociações tivessem “um impulso de foguete”….. Os agentes americanos também relataram que tem havido progressos nas discussões sobre a inclusão de serviços financeiros no TTIP, algo a que os EUA têm resistido parcialmente com receio de tal poder prejudicar a regulamentação da lei Dodd-Frank introduzida no rescaldo da crise de 2008. Mas o desacordo esclarece o ponto onde permanecem as tensões entre os dois lados no sentido do referido novo arranque.

Os agentes europeus também exprimiram a preocupação de que a administração Obama esteja mais focada em comcluir o TPP, o tratado com países do anel do Pacífico, do que o tratado transatlântico…. Joe Biden, o vice-presidente declarou…:”O TTIP não é o filho menor do TPP…nós não retirámos a nossa atenção da Europa. Não decidimos que o nosso futuro reside na bacia do Pacífico. Nós somos uma potência do Pacífico. Reafirmamos essa vertente e continuamos a sê-lo, mas também somos uma potência atlântica..”