logo Troca linha TROCA - Plataforma por um comércio internacional justo

Últimas actividades da TROCA

Últimas actividades da TROCA

Últimas actividades da TROCA

No dia 16 de Novembro, a TROCA esteve no Simpósio sobre “resistência” integrado no LEFFEST. O debate “Quo vadis Europa?” que teve lugar no Centro Cultural Olga Cadaval (Sintra) e se seguiu ao filme Comportem-se Como Adultos, de Costa-Gravas, revelou-se uma boa oportunidade para sensibilizar alguns dos participantes para as preocupações da TROCA, tendo a organização do simpósio permitido e facilitado a distribuição de folhetos informativos, o que muito agradecemos.

No mesmo dia, nas instalações da Universidade Lusófona em Lisboa, a TROCA trouxe ao debate que se seguiu ao visionamento do filme “Joker” (ambos integrados no mesmo simpósio) as preocupações com o comércio internacional e a forma “tóxica” e insustentável como está estruturado, tendo tido oportunidade para apresentar a plataforma aos presentes e distribuir folhetos informativos após o debate.

A TROCA também participou no encontro “Apoiar a ICE, Habitação para Toda a Gente” no contexto da sua proximidade com as associações envolvidas, algumas das quais aderiram à campanha internacional “Direitos para as Pessoas! Regras para as Multinacionais!”.

Dia 17 de Novembro, vários elementos da TROCA participaram na “formação para as organizadoras” que a Climáximo organizou. Dada a qualidade da formação, a TROCA deseja agradecer à Climáximo esta excelente oportunidade.

Finalmente, a TROCA esteve presente nas jornadas “Muda o sistema, não o clima!”, no mesmo dia 17 de Novembro. A TROCA aproveitou para trazer à luz a questão dos acordos de comércio internacionais, e nomeadamente a existência do ISDS, frisando que Portugal poderá a qualquer momento ser também alvo de um caso ISDS, tendo já o país sido condicionado no episódio relativo às “rendas excessivas” da EDP. Foi também exposto o caso Vatenfall vs Alemanha I. Foi também reforçado o papel “sistémico” desta luta: se os mecanismos que esvaziam a Democracia não forem desmantelados, as lutas dos restantes activistas serão menos consequentes. Por essa razão, a luta contra estes mecanismos é inequivocamente basilar.